sábado, 8 de março de 2008

Manifestação contra a Maria de Lurdes (força nisso!)

A grande manifestação docente chegou, finalmente (já devem ter começado os berros e a marcha por Lisboa) e quem cá está já deu por isso há umas horas. Cada vez mais professores estão a chegar à capital, e a cidade está mesmo meio estranha.
Saí do metro no Jardim Zoológico há 1hora e qualquer coisa e dei graças a Deus por não estar a entrar no metro. Que balbúrdia!, que basqueiro!, que filas imensas para comprar os bilhetes de metropolitano. São aqueles professores brejeiros que têm como função dar educação e moderação comportamental aos respectivos jovens alunos. Hum-hum. Este é um dia de protesto e basqueiro, sim... mas o que eu ouvi foi nada mais, nada menos, do que uma pura agitação por virem a Lisboa, gargalhadas que ressoavam por todo o metro, qual garotada em viagens de estudo... diria até pior do que isso, uma vez que não havia um "professor" para controlar. A animação era demasiado grande, quanto a mim, dado o propósito a que vieram. Que sejam felizes, sim senhor! Mas não acho normal tão grandes sorrisos se o motivo que os trouxe aqui foi o sentimento de estarem a ser injustiçados e prejudicados - sentimentos nada felizes. Será que este tipo de coisas lhes dá credibilidade?
Aos estudantes, nunca ninguém liga. Porque sabem, mais do que sabido, que, para a grande maioria, as "manifs" são apenas um pretexto para não ir às aulas e, em vez disso, quem sabe, ir para os copos e fumar "canhões". Se alguma manifestação estudantil surtiu efeito, eu ainda não estava cá para assistir.
Agora, por aquilo que vejo, esta manifestação dos professores também é um bocado isso. Para muitos, parece-me que a motivação é vir a Lisboa, conhecer pessoas novas, conversas animadas e uns bons garrafões de vinho e "choiras" para acompanhar... Mas isto é alguma brincadeira?? Espero que este tipo de coisas não saiam caras.

3 comentários:

Gonçalo Fabião disse...

epá caro sai smp pq somos nós q pagamos a estas bestúmias todas quer queiramos ou não. Nunca mais chega a anarquia para anadar tudo em sintonia... uns queiam-se pq trabalham muito outros pq n trabalham e nós a ve-los passar... Kova M é q rula e o resto é conversa! Bjs

Jeremias disse...

Que coisa feia que acabei de aqui ler... Vamos então esclarecer aqui 3 ou 4 pontos:
1) Conheces algum meio que não seja a luta, para que se consigam alcançar os nossos direitos?!
2)Eu conheço varias manifestações estudantis que deram frutos... Muitas mesmo! Acho que deverias ter pesquisado qualquer coisinha sobre isso!
3)Ir para uma manifestação não tem necessariamente que por as pessoas a chorar, alias a cara alegre o riso, da força para lutar, mostrando a Ministra que os professores continuam "em forma" prontos para combater este governo e as suas politicas de direita.
4)A credibilidade não se mede por sorrisos, mas sim pelos actos, pelas atitudes, pelas tomadas de posição...
Presumo que tenhas escrito isto num dia de revolta!

Enes disse...

não foi nada brincadeira...